1.5.07

Me ame!!

Usei mil artifícios para conquistá-la, mulher cativa de sorriso brando que me botou quebranto e me fez apaixonar. Fui ousado e me aproximei, lembra aquela vez? Aproximei-me bem devagar. Você negou-me um beijo, mas não o desejo de te amar. Noutra ora derradeira, você deixou de brincadeira e se entregou ao meu beijar. Agora, porém eu queria ainda mais e você não quis. Insisti dezenas de vezes, mas nesta luta fui infeliz. Penso, aqui com minhas pilhérias, que não fez isso porque é séria, fez apenas por diversão.

Seu prazer, morena sensual, está em me causar mal, ver-me, bobo e sem razão, implorar tua paixão. Você diz que meu amor é fraco, me usou como capacho e vem agora dar lição? Tudo bem, menina levada, entrei na sua piada, não me importo com isso. Mas tome cuidado, porque estou apaixonado e no seu coração ainda posso fazer rebuliço. Deixa disso, me chama para teus braços. Venha aqui, vamos nos divertir. Viver a vida que é bem curta e o amor que é sempre passageiro. Se me queres, venha ligeiro, porque meu amor é pássaro e voa altaneiro.
Você me quer, teus olhos dizem. Mas seu EGO é bem maior que seu ID. Sorte a sua se isso for verdade, grande parte da humanidade irá dizer que você é moça de família. Para que isso serve? É na cama que a vida ferve é no beijo que se tem o céu. Deixa pra lá essas tolices, de uma cultura de crendices que não quer nosso prazer. Veja bem sensual mulher. Teu corpo é puro pecado. Eu já decidi, não quero ser perdoado, prefiro ser teu pecador. Dai-me algumas horas ao teu lado e verás o que significa o amor.

Você insiste e diz que não me quer. Tudo bem, mulher, você é quem decide. Se meu amor te agride, vá, fuja para onde quiser. Irei te esperar ainda um pouco, porque por você sou muito louco e quero te amar. Ande, vá lá onde seu desejo se esconde e com ele pereça na ausência desse prazer. Quanto a mim, estou aqui ou ali, não sei. O que sei é viver.

Durante alguns dias, pare e pense. Pode continuar a me chamar de bobo e a confiar no teu sexto sentido. Ele que tem te proibido de ser feliz. Se tu tens a sabedoria, que ela seja tua guia. Quem me conduz é a poesia, e do amor sou aprendiz. Não sigo, dos outros os preceitos. Eu mesmo desenvolvo meus conceitos, sou livre e boêmio. Se dos seus pensamentos, surgir o julgamento que sou nada pra você, siga em frente, adeus, foi um prazer te conhecer. Porém, se ao contrário, mesmo preza a um rosário seus desejos se voltarem a mim. Venha correndo amada, jamais serás abandonada, se me amares como te amei. Se não sabes, eu sei. Entregue-se a mim e tudo o que queres em amor te entregarei.

Um comentário:

Ana Carolina disse...

simplesmente A-D-O-R-E-I
adoro esse tipo de texto.

A minha cara!